Sobre

Onde estão as mulheres na cidade? Como as mulheres, especialmente as negras, se deslocam pelas cidades? Onde se encontram as vivências, as lutas e resistências quando falamos de mulheres, raça e direito à cidade? O direito à cidade existe para as mulheres negras?

mulheresfundo1.svg

Essas perguntas se conectam com as realidades e inquietações de mulheres negras, sejam elas cis e trans, ativistas pelo direito à cidade, feministas e outras militâncias. Falar sobre mulheres, gênero, raça e direito à cidade, e voltar o olhar para a complexidade dessas realidades muitas vezes invisibilizadas ainda é um exercício pouco explorado.

As mulheres negras são mais de 25% da população brasileira, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua de 2020. Com a pandemia de Covid-19, as mulheres negras foram as mais afetadas pela crise econômica e financeira, perdendo seus trabalhos e vendo aprofundar a insegurança e desigualdades que já existiam. 

São as mulheres negras, cis e trans, que constroem e sustentam as cidades e sociedade em que vivemos, por isso queremos fortalecer as vozes que se erguem e se organizam com outras para combater as desigualdades, o capitalismo, o patriarcado, a lgbtfobia e diversas opressões. 

A cidade é uma mulher negra e, juntas, somos mais fortes.