CONTRA A PRIVATIZAÇÃO DA SABESP E LIBERAÇÃO IMEDIATA DE ATIVISTAS

Na quarta (06), a Assembleia Legislativa de São Paulo foi palco de uma demonstração de extrema violência policial, criminalização de movimentos sociais e ativistas e detenções ilegais pela Polícia Militar de SP contra militantes que protestavam legitimamente contra a privatização da Sabesp (Companhia de Saneamento do Estado de São Paulo), aprovada com 62 votos.

A privatização da Sabesp entrega um serviço essencial para a população nas mãos do setor privado e coloca em risco direitos básicos do povo trabalhador.

Movimentos sociais, militantes de partidos e sindicalistas estiveram na ALESP para protestar contra esse absurdo, propondo um plebiscito com participação popular. Mas a PM de SP reprimiu duramente os militantes, com uso de cacetetes e gás de pimenta, agredindo fisicamente mulheres, mães e trabalhadores que estavam presentes.

A militante Vivian Mendes, presidenta do partido unidade Popular em São Paulo, e mais 3 militantes da UP e do MLB foram presos injustamente.

As ativistas foram acusadas de resistência à voz de prisão e associação criminosa, em uma evidente tentativa de criminalizar os movimentos sociais e as pessoas que se dispõem a lutar por direitos no Brasil.

O FNRU se solidariza aos lutadores e lutadoras e todas as pessoas que lutam pela defesa do patrimônio público e contra a privatização da Sabesp! Lutar não é crime! Pela liberação imediata de Vivian Mendes e ativistas injustamente presos!

Compartilhar: