Mapeamento Nacional de Conflitos pela Terra e Moradia

Os conflitos fundiários resultam em despejos e remoções forçadas de pessoas do seu local de moradia e sobrevivência. É um problema crônico e invisibilizado no Brasil. Muitas vezes, quem sofre a violência de não ter o direito à moradia é, também, criminalizado.

Ao todo, no Brasil são 945.632 pessoas atingidas. Dessas, 624.117 (66%) são negras e 567.379 são mulheres (60%), além de 71.477 crianças e 70.223 pessoas idosas. 

O Mapeamento Nacional de Conflitos pela Terra e Moradia é uma plataforma colaborativa, que permite o mapeamento de conflitos pela terra e moradia em todo Brasil de forma contínua. A ferramenta permite fazer recortes por região, estados, municípios e ter um panorama nacional. 

Qualquer pessoa pode denunciar um despejo ou ameaça de despejo e participar do esforço coletivo de reunir evidências para contestar a prática de remoções forçadas, bem como subsidiar a construção de alternativas e políticas públicas para  melhorar as condições de vida dos grupos vulnerabilizados no país.

O Mapeamento é uma realização da Campanha Despejo Zero com contribuição do Fórum Nacional de Reforma Urbana (FNRU), Habitat para a Humanidade Brasil, CDES Direitos Humanos, Instituto Brasileiro de Direito Urbanístico (IBDU), Observatório das Metrópoles, Observatório de Remoções, LabJUTA – Laboratório Justiça Territorial e Labá – Direito, Espaço e Política. 

Acesse e confira o Mapeamento Nacional de Conflitos pela Terra e Moradia aqui

Compartilhar: